Como cuidar das orquídeas cattleyas

Orquidea
Orquídea catléia - cattleyas

Beleza e rusticidade, são duas ótimas qualidades para encontrarmos numa planta, e a cattleya, tem as duas! Essa orquídea é linda, tanto o formato de suas pétalas quanto as combinações de cores são um espetáculo à parte. 

Essa semana dei uma passadinha na Leroy, e por coincidência as orquídeas tinham acabado de chegar, então fiz várias fotos para compartilhar com vocês a beleza dessas orquídeas. Ah, e além das fotos, hoje ainda tem várias dicas de cultivo!

Orquídea catléia - cattleyas

Insolação
Durante a fase de floração, as minhas orquídeas permaneceram dentro de casa, mas então percebi que embora elas estivessem se desenvolvendo, elas tinham potencial para se desenvolverem ainda mais. 

Foi então que mudei as orquídeas para o jardim. Mas continuei o cultivo em PETs e pendurei nos galhos com auxílio de cordinhas. No jardim, elas pegam sol filtrado o dia inteiro, e como esperado, o desenvolvimento se intensificou.

Raízes da catléia se desenvolvendo

Na foto acima, vocês podem observar a grande quantidade de raízes que elas estão produzindo. E não foi só a quantidade, a qualidade das raízes, também melhorou. Dentro de casa, também nasciam novas raízes, mais elas surgiam em menos quantidade e se desenvolviam mais lentamente.

Outro detalhe ainda sobre a insolação, é que mesmo pegando sol durante mais horas do dia, as folhas não apresentaram nenhum tipo de mancha ou queimadura. As folhas das árvores estão desempenhando um ótimo papel de filtro, as plantas têm bastante luminosidade e pouca incidência direta do sol.

Orquídea catléia

Regas
As regas também mudaram um pouco. Antes, como vocês podem ver clicando aqui, eu levava as plantas para fora e fazia a rega por imersão. Agora, com as plantas nas árvores, faço a rega com a mangueira até encher o vaso e depois o excesso de água vai escorrendo pelos furos de drenagem. No momento, outono, estou regando uma vez por semana. 

Essa foi outra grande vantagem da mudança para o jardim, agora não preciso ficar carregando os vasos nos dias das regas. E a água que escorre dos vasos, ainda ajuda na rega da árvore e das plantas que estão no canteiro do jardim.

Orquídea catléia

Substrato
Como eu disse no início do post, continuei com o cultivo em PETs e também não mexi no substrato. As plantas já poderiam sentir um pouco por causa da mudança de ambiente, então resolvi deixar o substrato do jeito que estava.

As orquídeas vieram com diferentes composições de substrato, e você pode conferir todos os detalhes clicando aqui. As duas cattleyas que comprei, vieram com uma mistura de cascas de pinus, musgo e fibra de coco, sendo que as cascas de pinus compõem cerca de 90% do substrato.

Adubação
Atualmente estou fazendo quatro adubações mensais, revesando entre os adubos líquidos orgânicos e químico. Para a preparação do orgânico, diluo 1 colher de sopa de cinzas de madeira e duas colheres de sopa de húmus de minhoca, em cerca de 300 ml de água. Depois basta coar e colocar a mistura num borrifador. Faço a aplicação nas folhas e também nas raízes e substrato na parte de cima do vaso. Outro detalhe, é que faço a adubação sempre após a rega, que também acontece quatro vezes por semana, se sobra adubo orgânico no borrifador, uso para regar ainda mais o substrato.

Já o adubo químico, uso o Forth Orquídeas da Tecnutri. Uso o de manutenção e também o de floração dependendo das necessidades de cada espécie. As cattleyas do post foram fotografadas em meados do mês de maio, então já fica a dica para usar o adubo de floração, nesta espécie, no início do outono.

Continue lendo para saber mais sobre:


Siga o Jardinet nas redes sociais e fique por dentro das novidades com várias dicas de cultivo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...