Columéia-peixinho - Nematanthus wettsteinii

Como cultivar a Columéia-peixinho - Columea - Columeia
Detalhe da flor da Columéia-peixinho

As folhas dessa plantinha são tão brilhantes que até parece que passaram verniz nelas rss… E se já não bastasse a folhagem muito ornamental suas delicadas flores são ricas em néctar e completamente atrativas para os beija-flores. Elas são pequenas, alaranjadas e curiosamente parecidas com o peixinho Plati ( Xiphophorus maculatus).

Beija-flor-de-orelha-violeta na Columéia-peixinho

A Columéia-peixinho é uma planta epífita e pode ser cultivada sobre as árvores. Elas chegam a medir 30 cm de altura e ficam muito bem em cestas suspensas, para uma cesta ou vaso de 25 cm de diâmetro podemos cultivar umas quatro mudinhas como na foto abaixo.

Atrativa para beija-flores
Columéia-peixinho

No plantio utilizei substrato pronto, o mesmo que uso nas sementeiras, para ver fotos e marca do substrato clique aqui. Esse substrato é composto de materiais como casca de arroz, esfagno, casca de pinos, vermiculita, fibra de coco e etc… Você também pode comprar um substrato específico para epífitas que provavelmente terá um ou vários dos elementos que citei acima.

Flores atrativas para beija-flores...
Detalhe das folhas da Columéia-peixinho

A multiplicação da peixinho se dá facilmente através da estaquia dos ponteiros. Geralmente uso ponteiros de 8 à 10 cm para fazer as estacas, elas cabem na palma da mão. Os ponteiros como o próprio nome sugere são as pontas dos ramos e você deve escolher um raminho saudável, de preferência que esteja com folhinhas novas na ponta e sem flores. Se não encontrar os raminhos sem flores você pode cortá-las fazendo uma "pinça" com as unhas. Inclusive utilizo essa mesma técnica da "pinça" para retirar os brotos adjacentes do tomateiro, os famosos "ladrões" e também colher algumas ervas como o manjericão.

Para viabilizar o processo você pode colocá-la numa estufa caseira com garrafa PET. Quanto à insolação devemos deixá-la sob meia sombra e regá-la sempre que o substrato estiver seco. Nessas condições, com algumas horas de luz direta por dia, meu exemplar está se desenvolvendo plenamente…

Ainda em relação às regas, uso aquele regador do tipo chuveirinho. Geralmente rego de três em três dias inclusive molhando as folhas quando estão empoeiradas. Por ocasião de uma viagem que fiz ela ficou uma semana sem regas e mesmo assim não perdi o exemplar. Então se em sua região o clima for muito úmido você pode até espaçar ainda mais as regas. O substrato bem drenável também ajudará no caso de você regá-la em excesso. No inverno também diminua as regas e quando ela voltar a brotar e florir, o que geralmente acontece na primavera e no verão você pode regá-la com mais frequência.

Flores ricas em néctar
Peixinho, atrativa para beija-flores

Outra forma de multiplicar a peixinho é através de sementes. A baga começa a se formar na base da flor depois que ela seca. Daí é só esperar que ela esteja bem madura para abri-la e retirar as sementes.

Baga de sementes da Peixinho ainda verdes


Baga de sementes da Columéia-peixinho amadurecendo

Ainda não tentei germinar as sementes para testar a viabilidade delas, isso porque a multiplicação por estaquia é bem mais fácil e comum. Mas vou tentar germiná-las e posto o resultado aqui para vocês. Outro detalhe é que minha planta é bastante visitada por beija-flores que podem estar influenciando nesse processo de formação da baga com as sementes. 

Continue lendo para saber mais sobre:


Siga o Jardinet nas redes sociais e fique por dentro das novidades com várias dicas de cultivo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...