Replante das orquídeas nas árvores

Replante das orquídeas nas árvores
Replante das orquídeas nas árvores

Faz quase uma semana que aqui chove sem parar, as raízes das minhas orquídeas estão a todo vapor e aí tive uma ótima ideia; passar as fofíssimas para a árvore. Há exatamente um ano fiz essa mesma experiência, mas não deu certo. O tempo não estava chuvoso e aos poucos a orquídea foi desidratando e já sem saber o que fazer voltei com ela para o vaso de plástico. Agora, um ano depois, a orquídea está totalmente recuperada e resolvi refazer a experiência. Desta vez os resultados foram bem diferentes e vou compartilhar todos os detalhes com vocês. 

Mas antes das dicas, gostaria de falar do porquê eu resolvi tão repentinamente mudar a minha forma de cultivo. O fato de eu gostar de fazer várias experiências para compartilhar com vocês já não é novidade, mas nesse caso, alguns acontecimentos influenciaram diretamente na minha decisão.

Eu poderia até ter feito a experiência com apenas um ou dois exemplares para compartilhar os resultados, mas não, com exceção daquelas que estão começando a emissão de hastes florais, e da experiência do plantio também na casca de coco, todas as demais orquídeas foram para as árvores do meu jardim. No início do ano eu já havia passado todos os vasos para a área externa da casa, e naquele momento eu pensei, quando florirem eu trago novamente para dentro de casa. 

Foi então que agora no final do ano, as plantas começaram a florir e não, eu não quis trazê-las de volta para dentro de casa. Acho que elas ficam muito mais bonitas colorindo o jardim, e também não queria mudar a planta daquele ambiente que fez tão bem à ela e que fez com que ela me presenteasse novamente com flores. Não posso afirmar que nunca mais trarei as orquídeas para a área interna, e também não estou de forma alguma fazendo uma crítica para quem as mantem assim, mas nesse momento, foi a escolha que decidi fazer. Agora vamos às dicas?

Replante de oncidium na árvore
Replante de oncidium na árvore

Como eu disse no início do primeiro parágrafo, o tempo está bem chuvoso, então essa é primeira dica de ouro, principalmente para quem não tem nenhuma experiência nesse tipo de cultivo. Sem a chuva, as plantas necessitariam de regas constantes para manter a umidade. No vaso de plástico por exemplo, a evaporação acontece bem devagar e as raízes ficam hidratadas por muito mais tempo.

Replante de phalaenopsis na árvore
Replante de phalaenopsis na árvore

A próxima dica é fazer o replante no momento em que as raízes estão se desenvolvendo com mais intensidade. Assim elas também vão se fixar mais rápido trazendo a estabilidade que as orquídeas precisam para se desenvolver bem. As orquídeas não gostam de se sentir "soltas", e é por isso que no cultivo em vaso sempre uso um tutor para que ela não fique balançando no substrato.

Essa também foi uma experiência que aprendi na prática, uma de minhas orquídeas não estava emitindo novas raízes, aí foi só fixá-la ao tutor e bingo, as raízes começaram a se desenvolver e a planta já está com bulbo novo e floração. Era apenas um detalhe, mas que faria toda a diferença no cultivo.

Replante de orquídeas na árvore
Replante de orquídeas na árvore

A próxima dica, e eu sei que nem sempre será possível, é escolher as árvores com galhos em formato de "Y", as famosas forquilhas. Aí a fixação da orquídea é muito melhor e não precisa de tantos retalhos, meias calças e etc para amarrar a planta. Aqui quase todas ficaram em forquilhas, e as que não ficaram usei palha seca de palmeira areca.

Galho em formato de forquilha "Y"
Galho em formato de forquilha "Y"

Na foto acima tem um exemplo de forquilha, e na foto abaixo a planta já "acomodada". Nesse caso ainda uso uma cordinha, que poderia também ser um pedaço de fitilho ou barbante, apenas para garantir que a planta não fique balançando de um lado para o outro e também não corra o risco de ser derrubada por alguma ave ou animal silvestre.

Phalaenopsis no galho em formato de forquilha
Phalaenopsis no galho em formato de forquilha

Essa minha nova fase no cultivo das orquídeas está apenas no início e sei que ao longo do tempo assim como aconteceu com as PETs terei ainda muitas novidades e experiências para compartilhar. Mas serão aprendizados que só o tempo vai mostrar.

Vejam também o vídeo do replante!



Continue lendo para saber mais sobre:
Siga o Jardinet nas redes sociais e fique por dentro das novidades com várias dicas de cultivo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...