Dicas de cultivo das mini orquídeas phalaenopsis

Mini orquídeas phalaenopsis

Essa semana as orquídeas estavam lindas na Leroy Merlin, aliás, elas estão sempre lindas rs. Então fiz várias fotos, para que vocês vejam a variedade de cores e formatos, e também vou passar várias dicas de cultivo, já que trouxe duas para casa e elas estão se desenvolvendo muito bem! Esse post também terá a segunda parte, para que as dicas fiquem bem detalhadas e haverão ainda outros posts onde mostrarei todos os detalhes das mini orquídeas que comprei. Então vamos às dicas de hoje?

Mini orquídeas phalaenopsis

Insolação
Assim como a phalaenopsis tradicional, a mini-phalaenopsis gosta de ficar em ambiente com boa iluminação mas sem incidência de sol direto. Aqui no jardim, elas ficam sob a copa das árvores, nessas condições elas pegam um pouco de sol direto, o que ocasionalmente acarreta algumas manchas nas folhas. Mas fora a questão estética, as manchas não geram maiores problemas para a orquídea. Segundo alguns orquidófilos a planta pode ser cultivada dentro de casa, mas por aqui elas ficam na área interna somente no período da floração.

A variação na cor da folhagem também nos ajuda a verificar se a quantidade de sol está adequada. Uma folhagem com tom de verde muito escuro, tipo o verde do abacate, sugere que a planta precisa de uma pouco mais de luminosidade. Já o tom de verde muito claro, tipo o verde da alface, sugere que a planta está recebendo muita luminosidade. Mas essa é uma dica generalizada, porque dependendo da variedade da orquídea as folhas terão tonalidades diferentes mesmo recebendo a mesma quantidade de luz.

Mini orquídeas phalaenopsis

Substrato
Todas as mini-phalaenopsis que encontrei à venda, inclusive as que colegas que moram em outras cidades compraram, vieram no musgo. Como os vasinhos são bem pequenos, os produtores escolhem esse substrato por ser o que mais retém umidade. Em contrapartida, as raízes ficam muito tempo encharcadas e acabam apodrecendo. Então, ao adquirir a sua mini-phalaenopsis, a primeira dica é trocar o substrato. E não importa se o clima de sua região é quente e seco, como é no meu caso, esse excesso de musgo deve ser retirado. Para essa orquídea, uso sempre uma combinação de musgo 10 %, casca de pinus 80% e carvão 10%. Então, para cada 8 partes de cascas de pinus, coloco uma parte de musgo e uma parte de carvão. 

Na segunda parte desse post, vou passar as dicas de rega e adubação, e no vídeo abaixo compartilho o transplante das minhas duas mini-phalaenopsis para o vaso de PET. Inclusive deixo o convite para que vocês se inscrevam no canal do Jardinet no YouTube para ficar por dentro de todas as novidades e dicas também em vídeo! 

Para ver o vídeo basta apertar o play.




Continue lendo para saber mais sobre:


Siga o Jardinet nas redes sociais e fique por dentro das novidades com várias dicas de cultivo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...