Como cuidar de mini orquídea Phalaenopsis

Mini orquídeas phalaenopsis como cuidar
Mini orquídeas phalaenopsis

As belas orquídeas borboletas... A phalaenopsis é uma espécie linda e apaixonante! Já trouxe 5 delas para casa e pretendo adotar mais algumas rs. No post passado, que vocês podem conferir clicando aqui, compartilhei as dicas sobre insolação e substrato. E hoje, para completar o artigo sobre as mini orquídeas, vou passar as dicas de rega e adubação.

As fotos desse post foram tiradas na loja da Leroy Merlin, e é de lá que vem a maioria das minhas orquídeas. A Leroy não produz as plantas, apenas revende. E como as minhas fofíssimas estão se desenvolvendo super bem resolvi fazer os posts com as dicas de cultivo.

Assim que as minhas florirem, isso porque comprei as plantas já sem a floração, eu volto com as fotos e todas as novidades do cultivo.

Mini orquídeas phalaenopsis como cuidar - Orquídea borboleta
Mini orquídeas phalaenopsis

Adubação
Quem acompanha o blog sabe que uso dois tipos de adubo, o químico e o orgânico. Os dois têm ótimos resultados, mas confesso que tenho uma preferência pelos orgânicos. Ultimamente tenho feito várias experiências que vão me ajudar a decidir se é realmente preciso continuar com os químicos.

De qualquer forma, até mesmo para que não haja desperdício, vou continuar usando os adubos foliares da Forth. Uso o manutenção e o floração. Aplico de quinze em quinze dias, borrifando bem o substrato e também as folhas.

Já o orgânico, uso nas semanas em que não estou usando o químico. As formulações que uso são várias. Cinzas de madeira, esterco bovino bem curtido, farinha de ossos, húmus de minhoca e por aí vai. Até chorume da composteira diluído uso na adubação. Não tenho uma quantidade exata para aplicar o adubo, faço a solução e rego as plantas abundantemente.

Para ver o post onde mostro passo-à-passo a receita de um dos adubos que uso clique aqui. Lembrando que você pode fazer a sua própria combinação de adubos orgânicos.

Mini orquídeas borboleta como cuidar
Mini orquídeas phalaenopsis

Regas
Essa é a parte mais polêmica no cuidado das orquídeas, e de fato, acertar nas regas é de suma importância para o sucesso no cultivo. Mas confesso que por aqui, o clima quente e seco, me ajudou muito nessa tarefa. Se eu regava pouco, as folhas desidratavam, e se por outro lado, eu excedia nas regas, como o substrato secava muito rápido não dava tempo das raízes apodrecerem. Tive esse tipo de problema apenas com as orquídeas que já vieram com as raízes em estado precário, mas ainda assim, depois que se recuperaram nunca mais tiveram problema.

Mas nem sempre é tão fácil, para quem mora em locais mais úmidos e também no período das chuvas, temos que ter muito cuidado para não exceder nas regas e correr o risco de perder as orquídeas. A dica de ouro, para acertar nas regas, é a observação.

Quando as raízes estão hidratadas, elas ficam num tom de verde claro, quase que florescente. E quando estão secas, elas ficam esbranquiçadas. Então vamos supor que a sua região de cultivo é quente e seca, nesse caso, antes que as raízes do fundo do vaso estejam completamente secas você já pode fazer a rega. Para essas regiões, a rega por imersão também é bastante indicada, isso porque o substrato seca muito rápido. Mas se você é iniciante, e tiver tempo é claro, pode ficar somente com as regas por aspersão (borrifador), mas nesse caso terá que regar a orquídea praticamente todos os dias, e algumas vezes até mais de uma vez no dia.

Se por outro lado a sua região de cultivo for bastante úmida, a sua orquídea poderá ficar muitos dias sem regas. Aqui no verão (chuvoso), para as plantas que estão dentro de casa, passo até 10 dias sem regá-las. Para as orquídeas que estão no jardim, a chuva se encarrega das regas.

E por último, tenho observado que nos períodos mais úmidos, basta borrifar a parte de cima do substrato que aos poucos as raízes mais ao fundo também vão retendo a umidade. Para essas regiões, eu só indicaria a rega por imersão caso o ambiente onde as orquídeas se encontram seja bastante arejado.

Mas seja lá qual for o substrato e a sua região de cultivo, observe a cor das raízes e dificilmente terá problemas com as regas. Para ajudar nesse processo, e principalmente no caso de orquidófilos iniciantes, os vasos transparentes são imprescindíveis.

Vídeo com "receita" de adubo orgânico para orquídeas


Continue lendo para saber mais sobre:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...