Como regar as orquídeas que ficam dentro de casa

Rega das orquídeas

As minhas orquídeas já derem alguns "sinais" de que estão se adaptando bem ao novo lar, então gostaria de compartilhar com vocês as novas experiências...

Se você já buscou alguma informação sobre orquídeas, deve ter ouvido falar assim como eu, que elas não gostam muito de regas. Então, seguindo as instruções, borrifei só um pouquinho de água no substrato. Dois dias depois, o único botão que ainda não tinha se aberto, começou a murchar e caiu. Então pensei, eu praticamente não reguei essa planta, eu até sei que ela vai se estressar um pouco pela mudança de local, mas tem alguma coisa que não vai bem rss.

Novas brotações

Então segui minha intuição e submergi o vasinho num galão com água da chuva. Parece até destino porque o galão encheu da noite para o dia com a chuva da madrugada. E daí só restou esperar os resultados que não demoraram a aparecer. Na segunda semana, a haste sem flores começou a se desenvolver. E cerca de 3 semanas depois a haste com flores também. Agora vou mostrar passo-à-passo como faço as regas por submersão.

O primeiro passo é escolher um recipiente maior que o tamanho do vaso. A água que usei e ainda estou usando é a água que coleto da chuva. No tempo da estiagem vou deixar a água da torneira descansando por pelo menos 3 dias para fazer a rega. E não se esqueça de deixar o recipiente tampado por causa do risco da dengue.

Como regar orquídeas

Na foto abaixo vocês podem observar a água chegando ao topo do substrato.

Rega das orquídeas com água da chuva

Deixo por uns 10 segundos submerso e depois levo para escorrer...

Rega das orquídeas

Além da imersão na água da chuva borrifo também as folhas. Depois da rega, deixo-as ao ar livre para que sequem bem as folhas, antes de voltarem para o interior da casa.

Folhagem secando ao ar livre

Quantas vezes rego por semana...
Na primeira semana cheguei a regar, com essa mesma técnica de submersão, duas vezes na semana. E então comecei a observar, e o vasinho de plástico transparente me ajudou muito nessa hora, que a água evaporava do substrato e ficava presa no vaso. E assim fui moldando as regas, quando o vasinho amanhecia quase sem os sinais de evaporação era a hora da rega. Daí passei a regar 1 vez por semana ou a cada 5 dias.

Agora no tempo da chuva o esquema de regas mudou completamente. Eu ainda uso a técnica da imersão mas agora espero até que o substrato esteja bem seco, está levando cerca de 10 dias para secar, e quando abre um solzinho escolho esse dia para regar

A cor das raízes...
Assim que regamos as raízes das orquídeas ficam esverdeadas, e esse é outro detalhe que você pode observar para lhe auxiliar nas regas. A foto abaixo mostra as raízes esbranquiçadas antes da rega.

Raízes da orquídea antes da rega

Na foto a seguir as raízes da mesma planta esverdeadas após a rega.

Raízes da orquídea após a rega

Todas as minhas orquídeas são regadas da mesma forma, e procuro regar todas no mesmo dia também. Se o tempo está muito quente e seco, borrifo a superfície do substrato e também as folhas até chegar o dia da rega por imersão. Até as orquídeas que estão no vasos autoirrigáveis de garrafa pet são regadas por imersão. No caso desse tipo de vaso, ele até ajuda a manter a umidade por mais tempo no substrato, mas quando o clima está muito seco aí o melhor mesmo é fazer a imersão.

E a última dica de ouro que deixo para vocês é a de sempre verificar o substrato para ver se a rega é mesmo necessária. Toque o substrato à uns 2 ou 3 cm e se sentir que ainda está úmido não regue! Não importa o clima de sua região ou o substrato que esteja utilizando, essa dica de sentir a umidade no substrato sempre vai ajudar.

-------- Agora também em vídeo! --------



Continue lendo para saber mais sobre:


Siga o Jardinet nas redes sociais e fique por dentro das novidades com várias dicas de cultivo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...