Como cultivar Funcho doce de Florença

Erva doce de cabeça em vasos
Funcho doce de Florença

Outro dia no supermercado me deparei com as sementes de Funcho. Eu nunca tinha visto esta espécie antes, mas o fato dela poder ser usada na preparação de vários pratos cozidos e assados me chamou a atenção e então resolvi trazê-la para casa.

As sementes, semeadas no início do outono, levaram exatos 6 dias para germinarem, mas como já falei aqui no blog, dependendo da estação do ano e do poder germinativo das sementes elas podem demorar um pouco mais. O outono é um ótimo período para o cultivo de uma forma geral.

Germinação do funcho doce de Florença

Na preparação do substrato estou utilizando muito a seguinte combinação: uma parte de terra comum, uma parte de matéria orgânica direto da composteira e mais uma parte de esterco bovino bem curtido. Os vasos, para um bom desenvolvimento da muda, devem comportar no mínimo 5 l. Já as regas devem ser diárias.

Para se desenvolverem bem as mudas precisam de pelo menos 4 h de sol direto por dia. Aqui, deixo os vasos próximos à um mamoeiro, para que suas folhas façam o processo de filtragem dos raios solares nas horas mais quentes do dia.
  
Plantio, cultivo do Funcho
Erva-doce de Cabeça
      
As instruções de cultivo no saquinho de sementes, sugeria o uso do NPK, sendo assim fiz alguns testes e utilizei esse com grânulos graúdos como na foto abaixo. Esse fertilizante deve ser utilizado com bastante cautela, pois se errar na quantidade você perderá a muda. Lembrando também que não é toda planta que tolera essa adubação e sempre que possível devemos dar preferência à adubação orgânica.

Adubo químico NPK

Após 4 meses de cultivo, as cabeças de funcho já estavam prontas para a colheita. O sabor e o aroma lembram muito a outra erva-doce que também usamos para fazer chá. A textura é um pouco mais firme do que a do alho-poró ou da cebola, já as folhas também podem ser usadas na preparação de caldos, sopas e saladas. Caso opte por descartá-las você ainda pode reaproveitá-las na compostagem! Se você ainda não viu o artigo que falo sobre a composteira, vale a pena conferir clicando aqui!

Continue lendo para saber mais sobre:


Siga o Jardinet nas redes sociais e fique por dentro das novidades com várias dicas de cultivo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...