Como cultivar tomates orgânicos - Germinação

Tomates orgânicos
           
Os tomateiros fazem uma verdadeira festa aqui no jardim, eu sempre jogo sementes na compostagem e eles nascem em tudo quanto é canto. Mas não foi sempre assim, já teve época em que eu cultivava na sementeira com todo cuidado do mundo rss...

Agora, depois de várias experiências, acredito que estou pronta para compartilhar com vocês muitas dicas de cultivo e responder à boa parte das dúvidas. O artigo também estava ficando imenso, então resolvi dividi-lo em várias partes e agregar o máximo de informação. No final do post você encontra os links para os outros artigos.

Semeadura e germinação
Você pode fazer o plantio em sementeiras, potes de mudas, copinhos descartáveis, diretamente no vaso ou canteiro. Eu geralmente semeio num pote de 500 ml, esse tamanho é ótimo para começar o plantio.

Sementes de tomate

As sementes da foto foram retiradas do próprio tomate que comprei no supermercado. Apenas passei pela peneira em água corrente, para retirar o excesso de polpa e plantei logo em seguida. Elas devem ser semeadas à uma profundidade de 2 cm e levam cerca de uma semana para germinar.

Mudas de tomate buscando sol ("Estilionando")

Insolação 
Aqui no jardim, os tomateiros pegam sol praticamente o dia todo! Nessas condições eles se desenvolvem plenamente e têm uma ótima frutificação. Quando cultivei as primeiras mudas de tomate, deixava num local bem iluminado mas quase sem sol direto, foi quando percebi que eles começavam à "estilionar" e se curvar em direção ao sol, depois disso comecei a colocá-los para pegar sol direto desde que germinam. O único cuidado é não deixar o substrato secar nesta fase. Mas se não puder "vigiá-los" é melhor deixar em local à meia sombra para garantir.

Caso você não tenha essa disponibilidade de insolação, umas 4h de sol por dia já daria para o cultivo, mas nesse caso o seu tomateiro estará mais susceptível ao ataque de pragas e a frutificação também poderá ser menor. Mas ainda assim vale a pena tentar porque é gratificante quando colhemos os frutos.

Germinação na "estufa" caseira
Essa "técnica" virou moda no mundo do plantio, mas confesso que não sou a favor dela a menos que haja necessidade. O melhor mesmo é plantar direto na terra como acontece na própria natureza. Mas caso as sementes que você dispõe estejam velhas ou com poder germinativo comprometido aí vale a pena fazer a estufa.

Germinação na "estufa" caseira

Para a estufa usei uma tampinha velha de Tupperware, papel toalha umedecido e as sementes de tomate. Depois cobri com papel filme para servir de estufa.

Sementes germinadas de tomate
Sementes germinadas de tomate

Com apenas 5 dias elas começaram a germinar. E agora vem a dica mais importante nessa fase, assim que elas estiverem nesse ponto da foto devem ser plantadas na terra. Elas devem ser enterradas à uns 2 cm de profundidade. Os cotilédones, que são as primeiras folhinhas do tomateiro devem fazer força para sair da terra.

Depois, quando a mudinha estiver bem enraizada e com cerca de 15 cm você já poderá transplantá-la para o vaso ou canteiro. No dia do transplante, para que o torrão não se desfaça, regue a muda somente depois de transplantada.

Muda de tomate na casca do ovo

Outra forma de se cultivar o tomateiro, inclusive mais rápida, é podar o galho "ladrão" e deixar num copo com água para enraizar. Depois é só plantar diretamente no vaso. Para ver o artigo e o vídeo sobre a poda do tomateiro onde falo mais desse galho clique aqui.

E essa é apenas a primeira fase do plantio. Abaixo seguem os links com as outras fases!

Continue lendo para saber mais sobre:

Siga o Jardinet nas redes sociais e fique por dentro das novidades com várias dicas de cultivo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...